Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar, também conhecido como bipolaridade, é um distúrbio psiquiátrico que causa variação constante de humor, em diferentes intensidades. Atinge principalmente adultos na faixa etária de 15 a 25 anos, porém também pode ser diagnosticado em idosos e crianças.

O que é Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é um transtorno psiquiátrico em que a depressão, a euforia e a apatia se alternam de forma súbita, durante longos ou curtos períodos em um indivíduo. A depender do grau em que é apresentado, pode durar mais tempo até estar sob controle.

Durante as crises, marcadas por um humor flutuante, há reações que transformam as ações dos pacientes e impactam negativamente em suas vidas, o que prejudica relacionamentos, produtividade no trabalho e autoconfiança.

Seu surgimento no organismo decorre de alterações cerebrais funcionais que modificam a forma com que cada pessoa lida com suas emoções, sistemas de recompensas e motivações. É uma doença crônica, mas que pode ser mantida sob controle. Seu tratamento, afinal, amplia a qualidade de vida de quem a apresenta e ajuda a regular emoções.

O Transtorno Bipolar é uma doença mental que afeta cerca de 4% da população mundial, segundo a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar. No Brasil, a organização estima que haja aproximadamente 15 milhões de bipolares.

Normalmente, o distúrbio surge entre o final da adolescência e início da vida adulta, ou seja, durante a faixa etária de 15 a 25 anos. Sua causa, com exatidão, é desconhecida, mas sabe-se que fatores como emoções e traumas vivenciados, genética e modificação na química do cérebro podem facilitar sua manifestação.


Sintomas do Transtorno Bipolar

O Transtorno Bipolar é caracterizado por alternâncias súbitas de humor, durante as quais um indivíduo muito eufórico com alguma situação, devido a um gatilho psicológico, pode oscilar rapidamente para um episódio depressivo, capaz de durar semanas a meses.

Comportamento

Pessoas com Transtorno Bipolar tendem a apresentar sintomas como tristeza profunda, desinteresse por atividades e situações do dia a dia, modificações de sono, culpa por alguma situação, isolamento social, restrições para se concentrar, cansaço excessivo, ideias suicidas, euforia exagerada, libido excessiva, compulsão, impaciência, descontrole e desvios de conduta, aumento de energia, descontrole alimentar ou alcoólico.

Humor

Pessoas com Transtorno Bipolar apresentam ansiedade em demasia, apatia, contentamento ou descontentamento relacionados a vários aspectos da vida, excitação, respostas emocionais inadequadas e temperamento explosivo. Também oscilam entre euforia e depressão.


Diagnóstico do Transtorno Bipolar

Atenção: requer um diagnóstico de médico psiquiatra

Como nos casos de outros transtornos psiquiátricos, o diagnóstico da bipolaridade não é simples e requer atenção especial do psiquiatra a fatores externos e ao desenvolvimento do quadro psicológico do paciente.

Caso ele apresente os sintomas citados acima de forma combinada por um período de semanas, uma vez que forem eliminadas as possibilidades de ansiedade e depressão, por exemplo, pode-se chegar ao diagnóstico.


Tratamento para Transtorno Bipolar

Atenção: requer um diagnóstico de médico psiquiatra

Após o diagnóstico feito por um médico, o tratamento pode ser acompanhado de perto por ele, bem como por outros especialistas de Medicina e psicólogo, a depender das medidas a tomar e da abordagem escolhida.

Medicamentos

Neurolépticos

Diminuem sintomas psicóticos e agitação excessiva.

Antipsicóticos

Reduzem e aliviam os sintomas de diferentes transtornos mentais.

Ansiolíticos

Ajudam a controlar a ansiedade e evitam o agravamento de crises de bipolaridade.

Anticonvulsivantes

Atuam no sistema nervoso, ajudam a equilibrar o humor e evitam convulsões.

Tratamentos

Grupo de Apoio

Trata-se de um fórum para terapia e troca de experiências entre indivíduos com transtorno bipolar, no qual eles podem falar e compartilhar angústias decorrentes de suas alterações excessivas e súbitas de humor.

Terapia Cognitiva

Psicoterapia focada na compreensão e no controle dos gatilhos das crises de bipolaridade, voltada a reduzir pensamentos negativos e a aliviar os excessos de euforia capazes de levar a compulsões.

Psicoeducação

Aprendizado sobre saúde mental que também serve para apoiar, valorizar e dar autonomia aos pacientes na compreensão e no tratamento de suas doenças.

Terapia Familiar

Aconselhamento psicológico responsável por auxiliar famílias a resolverem conflitos e terem uma comunicação mais eficaz, de modo que possam colaborar positivamente para o tratamento do indivíduo bipolar.

Terapia Comportamental

Terapia que tem como foco a modificação de comportamentos prejudiciais associados a esse e a outros transtornos psiquiátricos.

Terapia de Grupo

Tipo de psicoterapia na qual o terapeuta trabalha com clientes em grupo, em vez de sessões individuais.


Internação para Transtorno Bipolar

Situações de crise e emergência: 011 4668-7455 – opção 5

A internação para pacientes com Transtorno Bipolar é bastante rara, já que o distúrbio tende a ser mantido sob controle antes de chegar a um quadro extremo em que seja preciso recorrer ao uso de força.

A decisão em relação a isso, entretanto, pode ser positiva quando houver situações em que haja risco de morte, como quando há suspeita de que o paciente pode tentar o suicídio ou agir com violência contra quaisquer outros indivíduos, como parceiros ou familiares.

A medida é emergencial, já que o tratamento com medicamentos e terapias pode requerer um tempo mínimo para que seu efeito se manifeste. Sendo assim, neste período, é possível que se detecte a necessidade de uma vigilância estreita e acompanhamento médico em hospital psiquiátrico.

A internação pode ser voluntária, quando há consentimento do paciente em um ponto no qual ele ainda tem discernimento para tomar decisões; ou compulsória, contra a vontade do paciente, quando seu estado psiquiátrico está demasiadamente alterado e ele já não controla suas ações.

Assim, uma equipe composta por socorristas, enfermeiros e médicos é acionada a fim de preservar a saúde e a integridade do indivíduo.

Embora seja um distúrbio psiquiátrico capaz de causar muito sofrimento à vida do paciente, a bipolaridade tem tratamento e permite que indivíduos vivam com ela sem deixar que isso interfira em suas relações pessoais, no seu trabalho ou em quaisquer outras atividades do dia a dia. Para tanto, o diagnóstico precoce ainda é a melhor saída.

Tem transtorno bipolar ou alguém próximo a você apresenta os sintomas? Então, entre já em contato por meio da página de atendimento do Hospital Santa Mônica e conheça o tratamento psiquiátrico completo e multidisciplinar com o qual trabalhamos.

Internação voluntária – com consentimento paciente

Se o paciente está ciente de sua situação e dos problemas com os quais convive, além de sofrer pelos sintomas da ansiedade, capazes de impactar sua vida e seus relacionamentos, a internação voluntária a ajuda a estar em contato com uma equipe multidisciplinar apta a zelar por seu tratamento.

Internação compulsória: contra a vontade do paciente

Família, cônjuge e amigos também sofrem quando convivem com alguém querido que tem um transtorno como a ansiedade. Se ele for levado a circunstâncias extremas, em que o indivíduo se coloca ou coloca outras pessoas em risco, a internação compulsória pode ser a melhor forma de ajudá-lo e deixá-lo sob a assistência de médicos e psicólogos.

Terapias e atividades que complementam o tratamento médico psiquiátrico